.

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Caridade traz satisfação,enobrecimento e prazer para a alma e libera no organismo substâncias de bem estar

 Na Terça-Feira (03/08/2016) o Grupo de Caridade PONTE DO BEM faz mais uma família feliz.
Em parceria com a Agente de Saúde TATIANA GOMES responsável pela Micro Área da Região que se localiza a VILA MAURÍCIO visitamos esta família (na foto da reportagem) o qual nos deixou muito emocionados, pois a responsável pelas 4 bocas para comer não tinha nem se quer Arroz para dar comida aos filhos.
Não Usarei nome para preservar a identidade de todos .
Ao entrar naquela casinha simples porem limpa e organizada, pedi água, quando a senhora abriu a geladeira pude constatar que realmente o nosso grupo chegou na hora certa, na geladeira realmente só tinha água e ele toda vergonhosa,me pediu desculpas por não poder oferecer nem se quer um cafezinho, sentei com ela e a Agente de Saúde, conversamos um pouco , levamos uma palavra de conforto ( que também é muito mais que necessário),falamos do nosso grupo da finalidade de nossa união que é ajudar irmãos que necessitam e tem dado muito, a problemática da fome que vem crescendo a cada dia em nosso município, pois infelizmente não se tem aonde trabalhar e nos que temos um pouquinho a mais se juntamos para levar esse momento de conforto a quem necessitar.

Falei que cada ação é feita não sou só eu , que tem esse grupo de amigos que se juntou em prol de fazer alguma coisa por alguém que necessite, mostrei a foto de todos no celular e que isso ja vem dando certo a 03 anos pois antigamente ERA só eu, e hoje somos todos esses, ela com os olhos cheio de água (e o meu também, mas disfarcei kkkkk) me deu um abraço e disse que nas orações dela iria incluir todos do grupo pois é um ato nobre que poucos tem o coração limpo o suficiente para chegar trazendo uma grande cesta básica, levar roupas, conversar e não querer absolutamente nada.

Sei que não devemos parar, priorizo a transparência através do grupo criado no WATS UP  E NOSSO BLOG. 
Além disso, o cortisol, hormônio que em alto nível aumenta o estresse, é reduzido. E também a pessoa se torna mais resistente às doenças  
Você já deve ter ouvido a expressão “Fazer o bem, sem olhar a quem!”. Pois é, pensar no próximo com um sentimento de carinho é muito mais que um ato de caridade – na verdade o ato altruísta por si só é uma ação de afeto. Pesquisas confirmam que ajudar as pessoas, além de proporcionar benefícios para a alma, reduz o estresse, combate a insônia, a depressão, entre outros males. 
O ato solidário – de forma caridosa – ajuda não somente a quem recebe, mas também faz muito bem a quem doa. Como diria Isaac Newton “Virtude sem caridade não passa de nome”. Isso porque ser caridoso é doar algo de si para o outro – seja atenção, tempo, carinho, um simples ombro amigo para chorar – enfim. 
Estudos dizem que ao fazermos o bem ao próximo, estamos fazendo a nós mesmos. Ser caridoso traz satisfação e o organismo libera serotonina, endorfina e dopamina, substâncias relacionadas ao prazer. O cortisol, hormônio que em alto nível aumenta o estresse, é reduzido. A pessoa se torna muito mais resistente às doenças. 
As reações pós-caridade são estudadas pela ciência há mais de 10 anos. Assim como algumas atividades esportivas liberam substâncias que proporcionam prazer, ser caridoso também é estimulante. Quem faz o bem uma vez, certamente vai querer repetir o ato pela satisfação que sentiu. 
É preciso entender que a caridade não deve ser levada como um ato de sacrifício – onde a parte que pratica o ato, o faz sem uma real vontade – apenas o comete por alguma obrigação.
Não se trata de uma utopia qualquer – a fórmula é simples e prática: “Fazer o bem ao próximo é uma solução de saúde que faz bem a vida de quem o comete”. 

segunda-feira, 20 de junho de 2016

O FORTALECIMENTO DO GRUPO PONTE DO BEM




          Quando ofertarmos, possuímos. Quando recebemos, tornamo-nos devedores. 
          A felicidade em poder repartir é sempre maior do que aquela que convida a acumular quando o próximo tem carência.

          A semente que se nega a sucumbir na terra, para desdobrar-se na vida, morre na inutilidade. Todavia, a que perece, esmagada no solo, revive com exuberância.
          Toda doação é uma sementeira para o futuro, que a vida se encarrega de multiplicar. Há moedas esquecidas que se podem tornar dádivas de importância, tais como a hospitalidade fraternal, a expressão de cortesia, o gesto de amizade, a participação no sofrimento alheio, o sorriso gentil, que não custam dinheiro e, em certos momentos, são mais valiosos do que ele.

caridade do grupo PONTE DO BEM que se converte em triunfo pessoal naquele que a recebe, é sempre luz inapagável na vida de quem a pratica.  Vive com otimismo na confiança integral em Deus e distribui alegria por onde a gente passar , este é o lema do nosso grupo que está conseguindo chamar atenção . por onde passa.
Não deixes ninguém afastar-se de ti, sem que leve um traço de bondade ou um sinal de paz da tua vida. Nosso Grupo vem crescendo graças as redes sociais pois quando divulgamos nossas fotos , chama atenção das pessoas que moram fora daqui de Paraibano , mas já moraram e sabem da dificuldade sem fim que assola o nosso município onde vem sendo debatido, mostrado e pouco feito para pelo menos sanar um pouco essa situação que assusta com o crescimento desordenado do nosso município, com a falta de emprego, o desespero bate na porta de qualquer um que é pai de Família que tem bocas para sustentar. 
Tudo começou com uma foto tirada de um pessoal que viviam em um lugar ermo, dentro do mato na estrada que vai para Passagem Franca, uma família quilombola me chamou atenção...todos negros legítimos, fui logo lá conversar com eles.

tirei uma foto de umas crianças que brincavam ao relento e não tinha nada para servir como brinquedo a não ser aquelas buchas vegetal como bonecas , como carrinhos, eles transformavam aquilo lá em tudo que era tipo de brinquedo... todos felizes , não tinham nada, mas tinham tudo a felicidade, a simplicidade, a educação ; que eram crianças muito educadas, fiquei tão tocado com aquilo que depois voltei lá levei uma cesta básica, revistas em quadrinho, brinquedos bemmmmmmmmm baratinho e eles fizeram a festa. Fiquei super emocionado ao ver a emoção das crianças quando viram um pacote de biscoito recheado... naquela hora ví que tinha nascido para aquilo...para ajudar, para trabalhar em grupo em prol de fazer caridade.
Logo a foto chamou atenção da Denize alma limpa e coração mega grande que é filha de Paraibano mas mora em São Paulo a alguns anos e ficou tocada também, mandou dinheiro para sua mãe comprar uma cesta básica bemmmm grande e dar para aquelas crianças, voltei lá e entreguei novamente, na ultima vez que fui l´eles tinha ido embora para uma fazendo nos confins do Pará. pois foram eles que sem querer deram origem ao nosso Grupo PONTE DO BEM.
Hoje somos muito, a maioria (96%) são pessoas que nasceram aqui , mas não moram aqui e de uma forma ou de outra tem uma vida que pode ajudar outras vidas...



Quero agradecer a todos que de uma forma ou de outra contribui, pois hoje nosso grupo cresceu, ajudamos muitas famílias que são analisadas cada caso,recebemos doações de vários lugares menos das pessoas que moram aqui em Paraibano que não tem o hábito de doar, de se doar , de ajudar, de entender o próximo prefere amontoar do que ajudar o irmão do lado.
Parabenizo ao Amaury Carneiro por sempre tá disponível para fazermos a entrega , fazermos a triagem dos casos. em fim , todos nos que colaboramos para ajudar esses irmãos.

terça-feira, 14 de junho de 2016

A SENSAÇÃO DE FAZER O BEM


Nós acreditamos que as novas mídias têm poder para engajar pessoas em ações para a mudança social. Graças a isso compartilhamos com vocês o nosso diária de bordo da boa ação do nosso grupo.
Sábado 11/06/2016 Eu e Amaury saímos saímos já com os endereços de 03 em mente para fazer a doação, devido a muitos anos de trabalho na Secretaria Municipal de Assistência social. 
Percorremos VILA MAURICIO, RESIDENCIA JOÃO FURTADO DE BRITO E BAIRRO SUBESTAÇÃO sempre a procura das famílias que realmente estejam dentro do perfil de atendimento do nosso grupo.
Fazemos a abordagem, conversamos, explicamos quem somos, qual a nossa função e fazemos a doação para pessoas que a dias não tem o que colocar na mesa para seus filhos pois infelizmente Paraibano não oferece oportunidade de emprego ficando essas famílias a mercê de almas caridosas aparecerem com  uma cesta básica .
Todo dia ao amanhecer, sempre vem aquela vontade de fazer algo bom por alguém – não que isso devesse ser limitado a esta época do ano, é claro! Mas se é a primeira ocasião que você pode contribuir, saiba que unir o útil ao agradável nessa missão solidária é tarefa das mais simples. Para começar, basta olhar nos cantinhos da sua casa.Tudo pode ser doado: roupas que você não usa mais, móveis que estão ali pegando poeira e até brinquedos usados. E além de ajudar ao próximo, você ganha um espaço no seu guarda-roupa e contribui com o meio ambiente, passando para frente aquilo que, provavelmente, iria para o lixo.
Outro benefício de atividades filantrópicas como esta é o bem-estar. Nos últimos anos, vários estudos comprovam que praticar boas ações deixa as pessoas mais felizes e realizadas. E inserir os filhos nesse contexto também pode acrescentar no processo de aprendizagem. As crianças entendem, por exemplo, porque precisam cuidar bem dos brinquedos para poder passá-los para frente depois.
 o    Roupas e sapatos: são os mais fáceis de doar. Qualquer família vulnerabilidade costumam receber essas peças. Também entram na lista: lençóis, fronha, travesseiros, cobertores, colchas...
o    Livros e DVDs: escolas e bibliotecas públicas são as melhores opções, mas certifique-se de que o conteúdo seja apropriado para todas as idades. Gibis, revistas, contos de fadas, história geral, livros e filmes didáticos são ótimos para doação.
  
o    Material escolar: pode ser caderno, lápis de cor, giz de ceira, cola, tesoura, mochila ou estojo. Qualquer item é bem-vindo em escolas públicas e orfanatos. As instituições costumam fornecer as doações para crianças que não têm condições de comprar o material do ano letivo.
  o    Móveis e eletrodomésticos: casas de repouso e orfanatos estão sempre precisando desse tipo de doação. Algumas ONGs também costumam receber estes itens para vender em bazares beneficentes para arrecadar fundos.
  o    Alimentos: podem ser doados quaisquer itens não perecíveis. Hospitais e instituições que cuidam de pessoas carentes sempre precisam de doações do gênero.
Agradeço aqui a cada um que acredita na nossa transparência em fazer o bem , queria que cada um sentisse a sensação de chegar em uma casa sem comida e doar de coração uma cesta básica.
que nosso grupo se fortaleça cada vez mais e mais .
abraços a todos .


sexta-feira, 13 de maio de 2016

DIA DAS MÃES / EMOÇÃO/ENTREGA

Dia das mães sempre é emocionante, tanto para quem tem sua mãe do seu lado quanto para quem tem a sua rainha em outro plano astral e que a mantem viva no seu coração, para a gente do grupo PONTE DO BEM que temos a finalidade de levar um pouco de solidariedade  para o próximo foi de pura emoção. 
Temos membros espalhado por quase toda parte do mundo, pessoas que nasceram aqui, visitam a nossa cidade e ver de perto o quanto nossa cidade morena, que és linda e pequena e parece um jardim (aproveitando para ser patriota um pouco rs,rs,rs...) ainda tem fome, famílias que passam necessidades, muita pobreza mesmo e que infelizmente não tem o plano "B" para suprir essas necessidades pois o único vínculo empregatício que nossa cidade tem é conseguir um emprego pela Prefeitura que vive com suas folhas super lotadas pois não tem como dar emprego para todos deixando famílias desesperadas sem ter o que fazer
  e o que resta para esses filhos de Deus é esperar que alguém se sensibilize com essa situação sem saída, abra seu coração e ajude com o que pode, se junte em grupo compra cesta básica, leve uma palavra amiga, fale de Deus que muitos esquecem, falem da importância de não desistir, do lutar .
Mesmo sabendo que isso são tapa o enorme buraco que a passos rápido consome as periferias da nossa cidade que agrega famílias inteiras vindo da zona rural a procurar de melhoria e só aumentando esse grave problema onde cabe a quem tem um pouco mais ajudar quem não tem. Assim surgiu o Grupo PONTE DO BEM. Se você se sensibilizou , quer ajudar e não tem tempo , mande E-MAIL, ligue para gente que nos vamos até a sua casa colher os donativos o numero que atendemos é (99) 98267-8906, faça uma familia feliz, doe, traga a dignidade para alguns sem olhar  quem vai está  vendo para elogiar.
Temos membros espalhados por várias partes que se sensibilizaram e contribuem, agora fica uma pergunta no ar : 
Será que para se sensibilizar nos temos que ir embora daqui de Paraibano, falo isso que hoje daqui de Paraibano que moram aqui temos só eu, Neliane , Ricardo, elogios quanto ao fazer a caridade tem milhões para a gente mas isso não aumenta a quantidade de cestas.
Seja Solidário, conheça o nosso trabalho e venha se juntar a nós, serão todos bem vindos.


CARIDADE





O verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entende Jesus, é benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições alheias, perdão das ofensas." 
(Resposta dos Espíritos Superiores à pergunta 886 de O Livro dos Espíritos).
     O Amor e a caridade são o complemento da lei de justiça, porque amar ao próximo é fazer-lhe todo o bem possível, que desejaríamos que nos fosse feito. Tal é o sentido das palavras de Jesus: "Amai-vos uns aos outros, como irmãos".
     A caridade, segundo Jesus, não se restringe à esmola, mas abrange todas as relações com os nossos semelhantes, quer se trate de nossos inferiores, iguais ou superiores. Ela nos manda ser indulgentes porque temos necessidade de indulgência, e nos proíbe humilhar o infortúnio, ao contrário do que comumente se pratica. Se um rico nos procura, atendemo-lo com excesso de consideração e atenção, mas se é um pobre, parece que não nos devemos incomodar com ele. Quanto mais, entretanto, sua posição é lastimável, mais devemos temer aumentar-lhe a desgraça pela humilhação. O homem verdadeiramente bom procura elevar o inferior aos seus próprios olhos, diminuindo a distância entre ambos. (Allan Kardec).